GÊNERO E CONSTRUÇÃO DA NARRATIVA COLETIVA

A RETOMADA DA RETOMADA PELAS MULHERES XOKÓ

Autores

  • Ana Marinho UFS

DOI:

https://doi.org/10.21665/2318-3888.v11n22p26-48

Resumo

Ao retornarem às lembranças do período de lutas pelo território indígena Xokó, as mulheres destacam na narrativa coletiva novos personagens, modos de existência, performances e memória. Como em um processo de retomada da retomada, narrativas outras tomam corpo nessa oralitura. Ancorada no trabalho da memória da luta pela terra, entrelaçando pesquisa etnográfica e documental - tendo como suporte interlocutor a produção audiovisual - este estudo deságua na intersecção entre gênero e construção da memória coletiva, além de compreender formas de resistência e protagonismo das mulheres, desde dentro das narrativas Xokó. A partir do trabalho da memória feminina foi possível identificar áreas de atuação encabeçadas por elas: econômica, educativa, mágico-religiosa e cultural. Áreas essas que dialogam e se interseccionam. Sendo assim, vamos compreender que ao narrarem as próprias memórias, as mulheres retomam o lugar de protagonismo na história e subvertem as pressões das políticas de invisibilização, não apenas quanto ao gênero, mas também quanto ao coletivo indígena como um todo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2024-02-05 — Atualizado em 2024-02-05

Versões

Edição

Seção

Dossiê: Paisagens em transição