<strong>O erotismo como instrumento de especulação filosófica em o <em>Trópico de Câncer</em></strong>

Autores

  • Clarissa Loureiro Universidade de Pernambuco/UPE

Resumo

RESUMO
Este trabalho propõe-se a discutir como os personagens de Trópico de Câncer vivenciam e problematizam o erotismo como uma ferramenta filosófica de implosão da apatia e da solidão próprias à condição do homem de meados do século XX na situação especial de exílio. Para tanto, são analisadas circunstâncias em que alguns personagens discursam ou refletem sobre o prazer erótico, seja apresentando a objetificação do sexo feminino, seja recriando situações de orgasmo masculino. A intenção neste trabalho é apontar como o erotismo torna-se um tema relevante para se debater as relações humanas nas primeiras décadas do século XX, proporcionando uma maior apreciação sobre a incompletude do homem, vazio em meio à multidão, buscando nas relações eróticas uma sensação de completude passageira, quando não há mais espaço para as relações afetivas sólidas. Assim, o aporte teórico a ser discutido neste trabalho debruça-se sobre os seguintes temas: erotismo (BATAILLE, 2014), amor (PLATÃO), exílio (LIMA, 1980) e linguagem moderna (BENJAMIN, 1994).
PALAVRAS-CHAVE: Erotismo. Exílio. Modernidade. Trópico de Câncer.

ABSTRACT
This article undertakes to discuss how the characters of the Trópico de Câncer problematize and experience eroticism as a philosophical “tool of implosion” to counter the apathy and solitude characteristic of an exiled man of the mid-twentieth century. It analyzes the circumstances in which some characters discuss or reflect upon erotic pleasure, whether these present the objectification of the female sex or recreate situations of male orgasm, are analyzed. The purpose is to observe how eroticism becomes a relevant topic for debating human relationships in the mid-twentieth century by providing a greater reflection upon the incompleteness of man who, when there no longer is space for solid emotional relationships, feels empty in the midst of a crowd and seeks a sense of transient completeness in erotic relationships. The theoretical contribution of this article focusses on the following themes: eroticism (BATAILLE, 2014), love (PLATO), exile (LIMA, 1980) and modern language (BENJAMIN, 1994).
KEYWORDS: Erotocism. Exile. Modernity. Tropic of Cancer.

Referências

ALBERONE, Francesco. O erotismo: fantasias e realidades do amor e da sedução. São Paulo: Circuito do Livro S.A, 1986.

BAITALLE, George. O Erotismo. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014.

BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1994.

FOUCAULT, M. “O que são as Luzes?” In: MOTTA, Manoel Barros. (Org.). Ditos e escritos: arqueologia das ciências e história dos sistemas de pensamento. Tradução de Elisa Monteiro. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

LIMA, Luis Costa. Mimesis e Modernidade: formas e sombras. Rio de janeiro: Edições Graal, 1980.

MILLER. Henry. Trópico de Câncer. São Paulo: Folha de São Paulo, 2003.

PLATÃO. Diálogos: O Banquete – Fédon – Sofista – Político. 5ª ed. São Paulo: Método, 2008. (Coleção os Pensadores).

Downloads

Publicado

2017-03-15

Como Citar

LOUREIRO, Clarissa. <strong>O erotismo como instrumento de especulação filosófica em o <em>Trópico de Câncer</em></strong>. A Palo Seco – Escritos de Filosofia e Literatura, São Cristóvão-SE: GeFeLit, n. 8, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufs.br/apaloseco/article/view/6318. Acesso em: 21 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos