Abordagens da literatura: discussões da relação literatura e filosofia e sua introdução no texto paraliterário de Eugène Ionesco

Autores

  • Maria Aparecida Antunes de Macedo Departamento de Letras Estrangeiras/UFS

Resumo

Este artigo inscreve-se nas questões próprias da teoria da literatura, na medida em que trará alguns de seus estudiosos, cujas pesquisas incidem sobre a problematização do conceito de "literatura". Caminhando nessa via, pretendemos atingir a fronteira, onde se tocam a literatura e a filosofia. Com vistas à introdução da problemática conceitual que apontamos, destacaremos alguns estudos cuja preocupação incide na revitalização da literatura para sua expansão no domínio das ciências do homem e das Humanidades em geral. Estes, em sua maioria, percorrem a história literária sublinhando a emergência de um conceito de “Literatura”que ganha terreno a partir do Romantismo, tendo seu ápice no final do século XIX e início do século XX (não falaremos de movimentos literários e culturais, pois os representantes deste ápice não pertencem à escolas literárias), e empalidece nas últimas décadas do século XX, inclusive com o pós-modernismo em sua dimensão interdisciplinar.

Referências

BADIOU, Alain. Petit Manuel d'inesthétique. Paris: Seuil, 1998.

COMPAGNON, Antoine. Literatura, para quê? Trad. Laura Taddei Brandini. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.

DECOMBES, Vincent. Proust. Philosophie du roman. Paris: Éditions de Minuit, 1987.

IONESCO, Eugène. Rhinocéros. Paris: Gallimard, 1959.

IONESCO, Eugène. La cantatrice chauve. Paris: Gallimard, 1964.

IONESCO, Eugène. Notes et contres-notes. Paris: Gallimard, 1966.

LOBO, Luiza. Teorias poéticas do Romantismo. Porto Alegre, 1987.

MACHEREY. Pierre. A Quoi pense la littérature. Exercices de philosophie littéraire. Paris: Presse Universitaire de France. 1990.

MAINGUENEAU, Dominique. Contre Saint-Beuve ou la fin de la Littérature. Paris: Éditions Belin, 2006.

MARX, Willian. L'Adieu à la littérature. Histoire d'une dévalorisation XVIIIè-XXè siècle. Paris: Les Éditions de Minuit, 2005.

RANCIÈRE, Jacques. La Parole muette. Essai sur les contradictions de la littérature. Paris: Hachette Littératures, 1998.

SABOT, Philippe. Philosophie et littérature. Approches et enjeux d'une question. Paris: Presses Universitaire de France, 2002.

SCHAEFFER, Jean-Marie. Petite Écologie des études littéraires. Pourquoi et comment étudier la littérature. Vincennes: Éditions Thierry Marchaise, 2011.

TODOROV, Tzvetan. A literatura em perigo. Trad. Caio Meira. Rio de Janeiro: 2010.

Publicado

2013-11-20

Como Citar

MACEDO, Maria Aparecida Antunes de. Abordagens da literatura: discussões da relação literatura e filosofia e sua introdução no texto paraliterário de Eugène Ionesco. A Palo Seco – Escritos de Filosofia e Literatura, São Cristóvão-SE: GeFeLit, v. 2, n. 5, p. 90–98, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufs.br/apaloseco/article/view/n5v2p90. Acesso em: 21 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos