A utopia sertaneja de Amelia Rodrigues

literatura e ativismo católico feminino

Autores

DOI:

https://doi.org/10.61895/pl.v17i33.19720

Palavras-chave:

literatura; utopia; conservadorismo

Resumo

Entre o final do século XIX e começo do XX a professora baiana Amelia Rodrigues, tornou-se muito conhecida como escritora de romances, livros infantis, peças teatrais, poesias, ensaios, conferências e artigos para a imprensa. Este artigo propõe uma reflexão a respeito de um de seus livros mais conhecidos, Mestra e Mãe, publicado em 1898. Neste livro Amelia Rodrigues não só defende as capacidades femininas pela educação e a religião, mas recria um mundo sertanejo assentado na ordem, na unidade e na religião católica. Crítica à modernidade e à desordem das cidades, Amelia Rodrigues arquiteta uma utopia sertaneja para defender o catolicismo, os valores morais, a hierarquia, a ação social e o exemplo moral das mulheres cristãs. O artigo pretende problematizar o conceito de utopia conservadora, nos marcos do ativismo feminino católico, bem como a noção de espaço moral, representado, no livro, pelo sertão. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Vosne Martins, Universidade Federal do Paraná

Doutora em História pela UNICAMP

Professora do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História na Universidade Federal do Paraná

Referências

ALMEIDA, Maria Amélia F. de. Feminismo na Bahia. 1930-1950. Dissertação de Mestrado em Ciências Sociais. Salvador, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, 1986.

ALMEIDA, Moisés Diniz de. Para que não haja novos Canudos: a imprensa de Pernambuco e suas narrativas sobre o Contestado, Caldeirão e Pau de Colher. 2022. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2022

ALVES, Ivia. Amelia Rodrigues; itinerários percorridos. Salvador: Núcleo de Incentivo Cultural de Santo Amaro, 1998

AZZI, Riolando. Os salesianos no Brasil à luz da História. São Paulo: Editora Salesiana Dom Bosco, 1983

FERREIRA, Antônio Matos. Um católico militante diante da crise nacional. Manuel Isaías Abúndio da Silva (1874-1914). Lisboa: Centro de Estudos de História Religiosa, 2007

LEVITAS, Ruth. The concept of utopia. Bern: International Academic Publishers, 2010 DOI: https://doi.org/10.3726/978-3-0353-0010-9

MANNHEIM, Karl. Ideologia e utopia. Rio de Janeiro: Guanabara, 1986

MARTINS, Ana Paula Vosne. Disciplina e piedade: o movimento feminino católico brasileiro no começo do século XX. Revista Brasileira de História das Religiões, Ano IX, N.26, setembro/dezembro de 2016. PP. 185-207

PASSOS, Elizete. Amelia Rodrigues. Salvador: Editora da UFBA, 2005.

PASTORAL COLLECTIVA. O Episcopado Brasileiro ao clero e aos fiéis da Igreja do Brasil. Rio de Janeiro: Typographia Montenegro, 1890. PP.35, 36, 118, 119

QUEIROZ, Milena Britto de. Entre a cruz e a caneta; a vida e a produção literária de Amélia Rodrigues. Tese de Doutorado em Letras. Salvador: Universidade Federal da Bahia, 2003

Ribeiro, Esther Sanches. A guerra de Canudos na Imprensa e na literatura: ideologia e cientificismo. Grau Zero — Revista de Crítica Cultural, v. 1, n. 2 - 2013. Salvador, 2013 DOI: https://doi.org/10.30620/gz.v1n2.p11

RICOEUR, Paul. Lectures on ideology and utopia. New York: Columbia University Press, 1986

RODRIGUES, Amelia. Às senhoras brasileiras. A União, 2 de março de 1919. P.2

RODRIGUES, Amelia. Carta de 13 de outubro de 1909. Salvador: Instituto Feminino da Bahia

RODRIGUES, Amelia. Mestra e mãe. Rio de Janeiro: Livraria Editora Nossa Senhora Auxiliadora, 1929

SANTOS, Fernanda Cássia dos. Entre o altar e a fogueira: relações de gênero na censura católica a romances. (1907-1924). Tese de Doutorado em História. Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2017

Downloads

Publicado

2023-12-30

Como Citar

MARTINS, Ana Paula Vosne. A utopia sertaneja de Amelia Rodrigues: literatura e ativismo católico feminino. Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura, São Cristóvão, v. 17, n. 33, p. 71–93, 2023. DOI: 10.61895/pl.v17i33.19720. Disponível em: https://periodicos.ufs.br/pontadelanca/article/view/19720. Acesso em: 18 abr. 2024.