Sobre o distanciamento cômico

Autores

  • Jacqueline Ramos Departamento de Letras da UFS/Itabaiana

Resumo

O distanciamento é um aspecto que tem sido considerado, juntamente com a surpresa e a bre- vidade, na caracterização da comicidade e de sua peculiar perspectiva. Nossa proposta é a de retomar algumas reflexões sobre esse aspecto da comicidade, discutindo-as por meio de algumas narrativas literárias.

Referências

ARISTÓTELES. “Poética” In: ARISTÓTELES, HORÁCIO, LONGINO. A poética clássica. Tradução Jaime Bruna, 4ª. ed. São Paulo: Cultrix, 1990.

BERGSON, Henri. O riso: ensaio sobre a significação do cômico. 2ª. Ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

FREUD, Sigmund. Os Chistes e Sua Relação com o Inconsciente. Rio de janeiro: Imago editora LTDA, 1977. Vol. VIII.

FRYE, Northrop. Anatomia da crítica. Tradução de Péricles Eugênio da Silva Ramos. São Paulo: Cultrix, s.d.

JOLLES. André. Formas Simples. São Paulo: Cultrix, 1976.

LISPECTOR, Clarice. A hora da estrela. 1a Ed. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

MACHADO DE ASSIS, J. M. Memórias póstumas de Brás Cubas. São Paulo: Melhoramentos, 1963.

ROSA, Guimarães. “Mechéu” In: Tutaméia. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1967.

SCHWARZ, Roberto. Um mestre na periferia do capitalismo. São Paulo: Duas Cidades, 1990.

SCHWARZ, Roberto. “As idéias fora do lugar” In: Ao vencedor as batatas. São Paulo: Duas Cidades, 1992.

Publicado

2013-11-20

Como Citar

RAMOS, Jacqueline. Sobre o distanciamento cômico. A Palo Seco – Escritos de Filosofia e Literatura, São Cristóvão-SE: GeFeLit, v. 1, n. 5, p. 53–59, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufs.br/apaloseco/article/view/n5v1p53. Acesso em: 21 abr. 2024.