Protestantismo e indústria

Michel Chevalier e os Estados Unidos da década de 1830

Autores

DOI:

https://doi.org/10.61895/pl.v17i33.19813

Palavras-chave:

Protestantismo, Capitalismo, Estados Unidos, Max Weber, Michel Chevalier

Resumo

Este artigo tem por objetivo discutir as relações entre protestantismo e desenvolvimento econômico nos Estados Unidos. Max Weber, em diversas de suas obras, mas principalmente em A ética protestante e o espírito do capitalismo, afirmava a relação intrínseca entre o ascetismo dos adeptos das igrejas reformadas, a exaltação de uma “ética” do trabalho e o êxito das práticas capitalistas. Essa interpretação, considerada ainda hoje como uma das matrizes do pensamento sociológico, já podia ser encontrada no início do século XIX em diversos autores, entre os quais o francês Michel Chevalier. Esse autor defendia a relação direta entre práticas religiosas e êxito industrial. Essa concepção a respeito do protestantismo se constituiu como uma espécie de “mitologia” da nação nos Estados Unidos e elemento central para a formulação de uma identidade nacional naquele país. Este trabalho busca, portanto, evidenciar o poder, a permanência e o caráter de longa duração dessas interpretações, utilizadas, muitas vezes, ainda hoje para explicar o pretenso sucesso econômico norte-americano com frequência em comparação com outras nações, especialmente as latino-americanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AZEVEDO, Cecília. “A santificação pelas obras: experiênicas do protestantismo nos EUA”. Tempo, Niterói-RJ, vol. 6, núm. 11, jul./2001, pp. 111-129.

BERCOVICH, Sacvan. The American Jeremiad. Madison: University of Wisconsin Press, 1978.

CHEVALIER, Michel. Lettres sur l’Amérique du Nord. Paris: Charles de Gosselin Éditeur, 1836, 2 vols.

FRANCO, Stella Maris Scatena. Viagens e relatos: representações e materialidades nos périplos latino-americanos pela Europa e pelos Estados Unidos no século XIX. São Paulo: Intermeios, 2018.

FRANKLIN, Benjamin. Conseils pour faire fortune: avis d’un veil ouvrier à un jeune ouvrier, et La science du bonhomme Richard. Paris: Jules Renouard et Cie., 1848.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. Sâo Paulo: Companhia das Letras, 2006.

HÜBINGER, Gangolf. “Max Weber e a história cultural da modernidade”. Tempo Social, Revista de Sociologia da USP, v. 24, n. 1, 2012, pp. 119-136. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-20702012000100007

JUNQUEIRA, Mary Anne. Estados Unidos: Estado nacional e narrativa da nação (1776-1900). São Paulo: Edusp, 2018,

KITTLER, Juraj. “Michel Chevalier and the Saint-Simonian legacy: early roots of modern cross-national comparative communication research”. The International Communication Gazette, 2014, vol. 76, n. 33, pp. 296–315. DOI: https://doi.org/10.1177/1748048513516904

MORSE, Richard. O espelho de Próspero: cultura e ideias nas Américas. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

MURRIN, John M. “Religion and politics in America from the first settlements to the Civil War”. In: NOLL, Mark A. (org.). Religion and American politics: from the colonial period to 1980s. Nova York: Oxford University Press, 1990.

MUSSO, Pierre. La religion industrielle: monastère, manufacture, usine – une généalogie de l’entreprise. Paris: Fayard, 2017, pp. 243-257.

SCAFF, Lawrence. Max Weber in America. Princeton: Princeton University Press, 2011. DOI: https://doi.org/10.23943/princeton/9780691147796.001.0001

SCHUMWAY, Nicolás. "Estados Unidos da América: alegorias sobre o apocalipse nos discursos sobre a nação”. In: PRADO, Maria Ligia Coelho & VIDAL, Diana Gonçalves (orgs.). À margem dos 500 anos: reflexões irreverentes. São Paulo: Edusp, 2002, pp. 219-232.

SILVA, Carlos Eduardo Lins da (org.). Uma nação com alma de igreja: religiosidade e políticas públicas. São Paulo: Paz e Terra, 2009

TOCQUEVILLE, Alexis de. A democracia na América: leis e costumes. Livro I. São Paulo: Martins Fontes, 1998, p. 338.

WEINBERG, Albert K. Destino manifiesto: el expansionismo nacionalista en la historia norteamericana. Buenos Aires: Paidós, 1965.

WEBER, Max. A ética protestante e o “espírito” do capitalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

Downloads

Publicado

2023-12-30

Como Citar

SANTOS JUNIOR, Valdir Donizete dos. Protestantismo e indústria: Michel Chevalier e os Estados Unidos da década de 1830. Ponta de Lança: Revista Eletrônica de História, Memória & Cultura, São Cristóvão, v. 17, n. 33, p. 249–266, 2023. DOI: 10.61895/pl.v17i33.19813. Disponível em: https://periodicos.ufs.br/pontadelanca/article/view/19813. Acesso em: 18 abr. 2024.