NÍVEIS DE PENSAMENTO ALGÉBRICO DE LICENCIANDOS EM MATEMÁTICA: O CASO DOS PROBLEMAS DE PARTILHA

Autores

  • Tharsis dos Santos Ferreira UFRPE
  • Jadilson Ramos de Almeida UFRPE

DOI:

https://doi.org/10.34179/revisem.v9i1.18573

Resumo

Esse trabalho teve por objetivo identificar o nível de desenvolvimento do pensamento algébrico de licenciandos em matemática ao resolverem problemas de partilha. Para tanto foi utilizado como base o modelo desenvolvido por Almeida (2016), que propõe quatro níveis de desenvolvimento do pensamento algébrico em relação aos problemas de partilha. Os sujeitos da pesquisa foram 64 alunos do 1º período do curso de licenciatura em matemática de uma universidade pública. A coleta de dados ocorreu por meio de um teste composto por seis problemas de partilha. Verificamos que a maior parte dos participantes, 73%, se encontram com o pensamento algébrico consolidado. Entretanto, ainda foi possível perceber que alguns alunos chegam no curso de licenciatura em matemática com essa forma de pensar sem estar plenamente desenvolvida, uma vez que 14% dos sujeitos da pesquisa se encontram no nível 0, ou seja, não conseguem estabelecer as relações necessárias para responder a um problema de partilha.

Palavras-chave: Educação algébrica. Pensamento algébrico. Problemas de partilha. Licenciatura em matemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2024-03-07

Como Citar

dos Santos Ferreira, T., & Ramos de Almeida, J. (2024). NÍVEIS DE PENSAMENTO ALGÉBRICO DE LICENCIANDOS EM MATEMÁTICA: O CASO DOS PROBLEMAS DE PARTILHA. Revista Sergipana De Matemática E Educação Matemática, 9(1), 47–67. https://doi.org/10.34179/revisem.v9i1.18573