O misticismo da poética muriliana em Poesia Liberdade (1947)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51951/ti.v13i29.p89-103

Palavras-chave:

Murilo Mendes, Poesia Liberdade, Modernismo, Mística

Resumo

Entre os grandes nomes do Modernismo brasileiro destaca-se Murilo Monteiro Mendes, poeta mineiro, integrante da Segunda Geração Modernista (1930), que, em meio às transformações e as crises da modernidade, fez de sua poesia um instrumento de resistência. Dessa maneira, a retomada de valores, a angústia, a reflexão do indivíduo sobre o seu lugar no mundo e a aproximação com o divino são tônicas presentes em sua obra Poesia Liberdade (1947). A partir das teorias de O ser e o tempo da poesia (1977), de Alfredo Bosi; A cabala e seu Simbolismo (2015), de Gershom Scholem, O meio divino (2021), de Pierre Teilhard de Chardin, observamos as ligações entre Poesia e Mística, de modo a identificar os conceitos principais que versam tais áreas e a maneira com que os mitos e os símbolos cristãos influenciam o caráter místico da poética muriliana na busca pela unidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Débora Mendes dos Santos ALVES, Universidade Federal de Sergipe - UFS

Graduada em Letras Língua Portuguesa pela Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, Sergipe, Brasil.

Referências

ASSUNÇÃO, S. C. Poesia e crise em Jorge de Lima e Murilo Mendes. R. Letras, Curitiba, v. 18, n. 22, p. 40-54, jan./jul. 2016. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/rl. Acesso em: 22 de dez. de 2021.

BÍBLIA. Português. Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas. São Paulo: Associação Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, 1986.

BOSI, A. O ser e o tempo da poesia. São Paulo, Cultrix, Ed. da Universidade de São Paulo, 1977.

BOSI, A. História concisa da literatura brasileira. 52. ed. São Paulo: Cultrix, 2017.

BUENO, A. Uma história da poesia brasileira. Rio de Janeiro: G. Ermakoff Casa Editorial, 2007.

CAETANO, R. Poesia e Paratexto: a descida de Sant’Anna aos infernos da Modernidade. Curitiba: Ed. UFPR, 2011.

CHARDIN, P. T. O Meio Divino: ensaio de vida interior. Trad. Celso Márcio Teixeira. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

COMPAGNON, A. Os cinco paradoxos da modernidade. Trad. De Cleonice P. Mourão, Consuelo Santiago e Eunice D. Galéry. 2. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

MARTINS, N. S. Introdução à Estilística: A expressividade na Língua Portuguesa. 4. ed. 2. reimpr. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2012. (Acadêmica; 71).

MENDES, M. Poesia liberdade. Rio de Janeiro: Record, 2001.

MENDES, M. A idade do serrote. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

MOURA, M. M. O mundo sitiado: a poesia brasileira e a Segunda Guerra Mundial. São Paulo: Editora 34, 2016.

PEREIRA, E. “A carne inconformada”: notas para uma aproximação entre e poesia e metafísica em Murilo Mendes. In: PIRES, A. D.; FERNANDES, M. L. O. (Org.). Modernidade lírica: construção e legado. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2008. p. 247-278.

SCHOLEM, G. G. A cabala e seu simbolismo. Trad. Hans Borger e J. Guinsburg. - São Paulo: Perspectiva, 2015.

SENNA, H. República das letras. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 3 ed. 1996.

VASCONCELOS, P. S. Mitos Gregos. São Paulo: Objetivo, 1998.

Publicado

2023-05-22

Como Citar

ALVES, Débora Mendes dos Santos. O misticismo da poética muriliana em Poesia Liberdade (1947). Travessias Interativas, [S. l.], v. 13, n. 29, p. 89–103, 2023. DOI: 10.51951/ti.v13i29.p89-103. Disponível em: https://periodicos.ufs.br/Travessias/article/view/19213. Acesso em: 24 abr. 2024.