As relações de poder e dominação em Antonio Carlos Viana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47250/forident.v38n1.p263-275

Palavras-chave:

Antonio Carlos Viana, Relações de poder, Contos

Resumo

Esta investigação objetiva analisar as relações de poder no conto “Cine Privê”, do sergipano Antonio Carlos Viana. Sendo um autor inserido na produção contemporânea brasileira, é possível afirmar que é recorrente em seus textos temas como a exploração do indivíduo de classe desfavorecida; a violência que perpassa a vida das pessoas; a crueldade humana; a pobreza extrema; além de outros temas vistos na modernidade. Com isso, buscaremos demonstrar, a partir da crítica dialética afiançada em Candido (2010) e Bastos (2011), como a sua contística reflete problemas que acompanham o homem na sociedade moderna, de modo que se faz refletir nas relações intersociais postas nas comunidades humanas. Auxiliam-nos teóricos como Saffioti (2011) e Bourdieu (2012), sobretudo a hermenêutica da violência a partir dos gêneros, problemática que, de algum modo, aproxima os dois sociólogos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Pereira de Lima, Universidade Federal de Sergipe - UFS

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Professora da Universidade Federal de Sergipe no Departamento de Letras Libras. Membro do grupo de pesquisa Linguagens, Feminismos e Estudos de Gênero.

Regina Simon da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Pós-doutorado em Letras Neolatinas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professora Associada de Língua e Literatura Hispânicas do Departamento de Línguas e Literaturas Modernas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Referências

ANTUNES, Luísa Marinho. A construção da memória cultural por meio da literatura: alguns aspectos. In: LAMAS, Nadja Carvalho; RAUEN, Taiza Mara (orgs.). (Pro)Posições Culturais. Joinville: Univille, 2010, p. 189-211.

ARENDT, Hannah. Sobre a revolução. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

BASTOS, Hermenegildo. Introdução. A obra literária como leitura/interpretação do mundo. In: BASTOS, Hermenegildo; ARAÚJO, Adriana F. B (orgs.). Teoria e prática da crítica literária dialética. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2011, p. 9-22.

BOSI, Alfredo. O conto brasileiro contemporâneo. São Paulo: Cultrix, 2015.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

BRAGHIN, Simone. O poder em relação: revistando o conceito de poder em Michel Foucault, Norbert Elias e Pierre Bourdieu. Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP, Macapá, v. 10, n. 1, jan./jun., p. 155-167, 2017. Disponível em: https://periodicos.unifap.br/index.php/pracs/article/view/2263/simonev10n1.pdf. Acesso em 14 set. 2023.

CANDIDO, Antonio. Literatura e sociedade. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2010.

CORTÁZAR, Julio. Valise de Cronópio. São Paulo: Perspectiva, 1993.

DUSSEL, Enrique. Filosofia da libertação na América Latina. São Paulo: Edições Loyola; Piracicaba, SP: Editora UNIMEP, 1977.

GOMES, Carlos Magno. A performance pós-moderna de Nélida Piñon contra o feminicídio em Vozes do deserto. Cadernos Pagu, Campinas, 2018, n. 37, p. 219-246, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cpa/a/wcMpVFyZSzjgJYFkKykZkRp/?lang=pt. Acesso em 12 set. 2023.

LOURO, Guacira Lopes. O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

MORAIS, Regis de. O que é violência urbana. São Paulo, Brasiliense, 1981.

SAFFIOTI, Heleieth Iara Bongiovani. Gênero, patriarcado, violência. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2011.

SCHØLLHAMMER, Karl Erik. Os cenários urbanos da violência na literatura brasileira. In: PEREIRA, Carlos Alberto Messeder et al. Linguagens da violência. Rio de Janeiro: Rocco, 2000, p. 236-59.

SILVA, Maria Ivonete Santos. Violência e desumanidade no conto Esperanza, de Antonio Carlos Viana. In: Congresso Internacional Da Associação Brasileira De Literatura Comparada, 13, 2013, Campina Grande. Anais... Campina Grande, Realize Editora, 2013, p. 1-8. Disponível em: http://anais.abralic.org.br/trabalhos/Completo_Comunicacao_oral_idinscrito_462_d6a879df39dfe1106eee85874de9e6a3.pdf. Acesso em: 14 set. 2022.

VIANA, Antonio Carlos. Aberto está o inferno. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

VIANA, Antonio Carlos. Cine privê. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

WILLIAMS, Raymond. Marxismo e Literatura. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.

Publicado

2023-12-30

Como Citar

LIMA, Raquel Pereira de; SILVA, Regina Simon da. As relações de poder e dominação em Antonio Carlos Viana. Revista Fórum Identidades, Itabaiana-SE, v. 38, n. 1, p. 263–275, 2023. DOI: 10.47250/forident.v38n1.p263-275. Disponível em: https://periodicos.ufs.br/forumidentidades/article/view/v38p263. Acesso em: 18 abr. 2024.

Edição

Seção

SEÇÃO LIVRE