Retraduções de Anne of Green Gables, de Lucy Maud Montgomery, em português

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47250/intrell.v40i1.p75-90

Palavras-chave:

Estudos da Tradução, Retradução, Tradução literária, Literatura canadense traduzida no Brasil, Lucy Maud Montgomery, Anne of Green Gables

Resumo

Este artigo apresenta a primeira parte de uma pesquisa relacionada às (re)traduções da obra da escritora canadense Lucy Maud Montgomery no Brasil, e trata da redescoberta da obra Anne of Green Gables (1908) por meio de suas (re)traduções para o português. Este trabalho insere-se nos Estudos Descritivos da Tradução (EDT), pois visa realizar não somente o levantamento histórico das (re)traduções para o português da obra Anne of Green Gables, mas também compreender o porquê de suas traduções no Brasil. Esta pesquisa busca compreender a inserção das (re)traduções para o português da obra Anne of Green Gables no contexto histórico. Não se trata, portanto, de apenas um registro e catalogação das obras traduzidas, o que, segundo Pagano (2001), caracterizaria esta pesquisa como historiográfica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Rodrigues Costa, Universidade de Brasília - UnB

Doutora em Estudos da Tradução pela UFSC. Professora substituta na UnB. Pós-doutoranda no POSTRAD/UnB. Membro do Núcleo de Estudos em História da Tradução e Tradução Literária (NEHTLIT).

Germana Henriques Pereira, Universidade de Brasília - UnB

Doutora em Literatura pela UnB. Professora Associada 4 na UnB. Coordenadora do Núcleo de Estudos em História da Tradução e Tradução Literária (NEHTLIT).

Referências

AKAMATSU, Y. Japanese Reading os Anne of Green Gables. In: GAMMEL, Irene. EPPERLY, Elizabeth. (Ed.) L. M. Montgomery and Canadian Culture. Toronto: University of Toronto Press, 1999, p. 201-212.

AKAMATSU, Y. The Continuous Popularity of Red-haired Anne in Japan: An Interview with Yoshiko Akamatsu. In: LEDWELL, Jane. MITCHEEL, Jean. (ed.) Anne around the World: L. M. Montgomery and Her Classic. Montréal e Kingstong, Canadá: McGill-Queen’s University Press, 2013, p. 216-227.

ANDRADE, R. M. B. de; SILVA, E. H. A pedagogia social dos romances de amor dos “tempos da vovó”. Tensões Mundiais, Fortaleza, v. 11, n. 21, p. 251-274, 2013.

ATWOOD, M. Reflection Piece – Revisiting Anne. In: GAMMEL, Irene. EPPERLY, Elizabeth. (Ed.) L. M. Montgomery and Canadian Culture. Toronto: University of Toronto Press, 1999, p. 222-226.

BARRY, W. E. et al. The Annotated Anne of Green Gables by L. M. Montgomery. New York: Oxford University Press, 1997.

BENJAMIN, W. A tarefa do Tradutor. Tradução de: Susana Kampff Lages. In: Werner Heidermann (org.). Clássicos da teoria da tradução. v. 1, Alemão-Português, 2ª ed. rev. e amp. Florianópolis: UFSC/Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução, 2010.

BERMAN, A. A tradução e a letra ou o albergue do longínquo. 2ª ed. Traduzido por: Marie-Hélène Catherine Torres; Mauri Furlan; Andreia Guerini. Tubarão: Copiart; Florianópolis: PGET/UFSC, 2013.

BERMAN, A. A prova do estrangeiro: cultura e tradução na Alemanha romântica: Herder Goethe, Schegel Novalis Humboldt, Schleiermacher Hölderlin. Traduzido por: Maria Emília Pereira Chanut. Bauru: EDUSC, 2002.

BERMAN, A. A retradução como espaço da tradução. Traduzido por: Clarissa Prado Marini; Marie-Hélène Catherine Torres. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 37, n. 2, p. 261-268, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2017v37n2p261.

BERMAN, Antoine. La retraduction comme espace de la traduction. Palimpsestes, n° 4, p. 1-7, 1990. Disponível em: https://journals.openedition.org/palimpsestes/596.

BERMAN, A. Pour une traduction: John Donne. Paris : Éditions Gallimard, 1995.

BITTENTCOURT, N. A. Movimentos Feministas. Revistas InSURgência, Brasília, v. 1, n. 1, p. 198-210, 2015. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/insurgencia/article/view/18804.

CASANOVA, P. A República Mundial das Letras. Tradução de Marina Appenzeller. São Paulo: Estação Liberdade, 2002.

CAVALCANTE, V. R. S. Escritura & memória na formação de mulheres entre 1870 e 1940. História & Perspectivas, Uberlândia, v. 31, p. 153-176, 2004.

COSTA, P. R. Entrevista com Tully Ehlers. Belas Infiéis, Brasília, v. 9, n. 1, p. 287-296, 2020. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/belasinfieis/article/download/28546/25105/64043.

DEVEREUX, C. A Note of the Text. In: MONTGOMERY, L. M. Anne of Green Gables. Peterborough, Canadá: Broadview Press, 2004a, p. 12-38.

DEVEREUX, C. Introduction. In: MONTGOMERY, L. M. Anne of Green Gables. Peterborough, Canadá: Broadview Press, 2004b, p. 42-50.

EVEN-ZOHAR, I. Polysystem studies. In: Poetics Today. International Journal for Theory and Analysis of Literature and Communication, v. 11, n. 1, 1990. Disponível em: https://www.tau.ac.il/~itamarez/works/books/Even-Zohar_1990--Polysystem%20studies.pdf.

GAMBIER, Y. La retraduction : Ambiguïtés et défis. In: Enrico Monti; Peter Schnyder (dir.) Autour de la retraduction : Perspectives littéraires européennes. Orizons, 2011, p. 49-66.

GAMBIER, Yves. La retraduction, retour et tour. Meta : Journal des Traducteurs, v. 39, p. 413-417, 1994. Disponível em: https://www.erudit.org/fr/revues/meta/1994-v39-n3-meta186/002799ar.pdf.

GAMBIER, Y. Retradução, retorno e desvio. Traduzido por: Ana Carolina Freitas; Rodrigo D’Avila Braga Silva. Belas Infiéis, Brasília, v. 9, n. 5, p. 301-310, 2020. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/belasinfieis/article/view/31480.

GAMMEL, I. LEFEBVRE, B. Editing in Canada: The Case of L. M. Montgomery. In: IRVINE, Dean. KAMBOURELI, Smaro. (Ed.) Editing as Cultural Practice in Canada. Waterloo, Canadá: Wilfrid Laurier University Press, 2016. Série TransCanada, p. 75-92.

HERMANS, T. (ed.) The manipulation of Literature: Studies in Literary Translation. Londres e Nova Iorque: Routledge, 1985.

KOSKINEN, K. Revising and retranslating. In: WASHBOURNE, Kelly; VAN WYKE, Ben. (ed.) The Routledge Handbook of Literary Translation. Londres e Nova Iorque: Routledge, 2019, p. 315-324.

LATHEY, G. Translating Children’s Literature. EUA e Reino Unido: Routledge, 2016.

LOWE, E. Revisiting Re-translation: Re-creation and Historical Re-vision. In: Berman, S.; Porter, C. (Ed.) A Companion to Translation Studies. 1e. John Wiley & Sons, Ltd, 2014. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/9781118613504.ch31.

MONTGOMERY, L. M. Ana dos cabelos ruivos. Traduzido por: Ana Coelho. Lisboa, Portugal: Minotauro, 2020.

MONTGOMERY, L. M. Anne Shirley. Traduzido por: Yolanda Vieira Martins. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1939.

MONTGOMERY, L. M. Anne Shirley. 2ª ed. Traduzido por: Yolanda Vieira Martins. São Paulo: Companhia Editora Nacional, v. 1, 1956.

MONTGOMERY, L. M. Anne Shirley. 2ª ed. Traduzido por: Yolanda Vieira Martins. São Paulo: Companhia Editora Nacional, v. 2, 1956.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Cabelos Ruivos. Traduzido por: João Sette Camara. Jandira, SP: Ciranda Cultural, 2019a.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Renée Eve Levié; Maria do Carmo Zanini. São Paulo: Martins, 2009.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. 4ª ed. Traduzido por: Tully Ehlers. Domingos Martins, ES: PedrAzul editora, 2019b [2015].

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Márcia Soares Guimarães. Belo Horizonte: Autêntica, 2019c.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Anna Maria Dalle Luche. São Paulo: Martin Claret, 2019d.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Alexandre Barbosa de Souza. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2019e.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: João Sette Camara. Jandira, SP: Ciranda Cultural, 2019f.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Giovanna Vaccaro e Lucas Fernandes. São Paulo: Editora Coerência, 2020a.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Barbara Menezes. Baureri: Novo Século Editora, 2020b.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Fernanda Castro. São Paulo: book One, 2020c.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Karina Regina dos Santos Pereira. Barueri: Pé da Letra, 2020d.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Júlia Rajão. Belo Horizonte: Garnier, 2020e.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Luciane Gomide. São Paulo: Lafonte, 2020f.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Adriana Zoudine. São Paulo: Mojo.org, 2020g.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Camila Peixoto. Jandira: Bezz, 2020h.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Souza e Cruz. Londrina: Livrarias Família Cristã, 2021a.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Débora Isidoro. Porto Alegre: CDG, 2021b.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: João Sette Camara. Jandira: Editora Principis, 2021c.

MONTGOMERY, L. M. Anne de Green Gables. Traduzido por: Julia Rajão. São Paulo: Camelot Editora, 2023.

MONTGOMERY, L. M. Ana dos cabelos ruivos. Traduzido por: Ana Coelho. Lisboa: Minotauro, 2020.

MONTGOMERY, L. M. Anne das empenas verdes. Traduzido por: Maria Eduarda Cardoso. Lisboa, Portugal: Relógio D’Água Editores, 2017.

MONTGOMERY, L. M. Anne dos cabelos ruivos. Traduzido por: Olinda Gomes Fernandes. Porto, Portugal: Civilização Editora, 2014.

MONTGOMERY, L. M. Anne e a sua aldeia. Traduzido por: Olinda Gomes Fernandes. Porto, Portugal: Livraria Civilização, 1972.

NAKAGAWA, S. Y. Estudo da coleção “Biblioteca das Moças”: a formação de jovens por meio da boa leitura. Linguagem – Estudos e Pesquisas, Catalão, v. 18, n. 1, p. 157-180, 2014.

OSEKI-DÉPRÉ, I. De Walter Benjamin aos nossos dias (ensaios de tradutologia). Traduzido por: Patrícia Rodrigues Costa. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2021.

PAGANO, A. As pesquisas historiográficas em tradução. IN: PAGANO, Adriana. (org). Metodologia de Pesquisa em Tradução. Belo Horizonte: FALE-UFMG, 2001, p. 117-146.

RAMALHETE, M. P. ; STEN, S. da C. Crítica ao eterno feminino em Anne de Green Gables, de Lucy Maud Montgomery. Travessias Interativas, São Cristóvão, v. 8, n. 16, p. 432-443, 2018.

RÉMI, C. From Green Gables to Grönkilla: The Metamorphoses of Lucy Maud Montgomery’s Anne of Green Gables in its Various Swedish Translations. Barnboken –Journal of Children’s Literature Research, Stockholm, v. 42, p. 1-36, 2019. Disponível em: https://barnboken.net/index.php/clr/article/view/447/1461.

UCHIYAMA, A. Akage no An in Japanese girl culture: Muraoka Hanalo’s translation of Anne of Green Gables. Japan Forum, Londres, v. 26, n. 2, p. 209-223, 2014.

VANDERSCHELDEN, I. Why retranslate the French Classics? The Impact of Retranslation on Quality. In: SALAMA-CARR, Myriam (ed.) On Translating French Literature and Film 2. 2000, p. 1-18.

VENUTI, L. Escândalos de tradução: por uma ética da diferença. Traduzido por: Laureno Pelegrin; Lucinéia Marcelino Villela; Marileide Dias Esqueda; Valéria Biondo. São Paulo: Editora Unesp, 2019.

VENUTI, L. Retranslations: the creation of value. In: VENUTI, Lawrence. Translation changes everything: theory and practice. Londres e Nova Iorque: Routledge, 2013, p. 96-108.

ZAPPONE, M. H. Y. Leituras femininas: a Biblioteca das Moças e a formação de públicos no Brasil nas décadas de 1920-1960. In: VÁZQUEZ, Raquel B. et al. (eds.) Estudos da AIL em Literatura, História e Cultura Brasileiras. Santiago de Compostela: Associação Internacional de Lusitanistas, 2015, p. 131-142. Disponível em: https://lusitanistasail.press/index.php/ailpress/catalog/view/6/12/24-1.

Publicado

2024-02-02

Como Citar

COSTA, Patrícia Rodrigues; PEREIRA, Germana Henriques. Retraduções de Anne of Green Gables, de Lucy Maud Montgomery, em português. Interdisciplinar - Revista de Estudos em Língua e Literatura, São Cristóvão-SE, v. 40, n. 1, p. 75–90, 2024. DOI: 10.47250/intrell.v40i1.p75-90. Disponível em: https://periodicos.ufs.br/interdisciplinar/article/view/v40p75. Acesso em: 24 abr. 2024.